O que é IGTV?

Por que você deveria começar a usar essa nova funcionalidade do Instagram

O Instagram ataca novamente. E novamente na direção dos vídeos: o IGTV. Há, claramente, uma motivação adicional com o sucesso no combate ao Snapchat, após ter sua oferta de 3 bilhões recusada pelo concorrente.

Mas, dessa vez, o alvo é o YouTube. Isso porque o IGTV, que tanto pode ser consumido de forma integrada ao Instagram quanto em um aplicativo separado, permite exibir vídeos de até uma hora de duração e em resolução 4k.

Panorama

O lançamento faz parte da estratégia do Facebook (dono do Instagram) de oferecer cada vez mais e mais ricas experiências de vídeos em suas plataformas.

Tudo começou com o feed de notícias, que no início contava com textos, migrou para fotos e, aos poucos os vídeos foram dominando a plataforma (os vídeos 360 graus ainda estão em processo de adoção pela audiência e não decolaram, talvez esperando por um maior suporte de hardware, como melhores conexões à internet e processamento dos smartphones).

Depois dos vídeos no feed, vieram as lives, que são as campeãs de engajamento, já que permitem interações em tempo real e uma maior conexão entre o produtor do conteúdo e a audiência que está acompanhando a transmissão naquele momento.

Na sequência, no combate ao Snapchat, foi lançado o recurso de Stories em todas as plataformas da empresa – Facebook, Instagram, Whatsapp. Uma tendência global, o consumo de conteúdo rápido e que em pouco tempo se apaga, não demorou nem 2 meses para ultrapassar o concorrente e foi um grande sucesso de adoção.

Mas faltava um tipo de consumo, aquele em que as pessoas param para assistir, com qualidade de imagens e áudio, vídeos longos, conteúdo rico, um território largamente ocupado pelo YouTube. E este é o cenário do lançamento do IGTV.

Mais sobre o IGTV

A proposta do IGTV é ser uma TV online, ou seja, assim que abre o aplicativo ou acessa a aba no Instagram, o conteúdo começa a ser reproduzido, sem que o usuário tenha que ficar escolhendo o que quer assistir.

O conteúdo pode ser postado e consumido tanto na vertical, já que é a forma mais natural de consumir conteúdo nos celulares e é o formato recomendado, incentivado e fruto de muito investimento pela plataforma, quanto na horizontal, que inicialmente não era permitido, mas, em função da curva lenta de adoção em relação à produção de conteúdo longo na vertical, o Instagram teve que abrir essa exceção.

Os vídeos, que antes ocupavam não mais que um minuto, agora, para contas verificadas, podem ter a duração de até uma hora, tornando a experiência mais imersiva e longa.

Também é possível compartilhar os vídeos no Direct, tal como é feito no Feed ou no Stories.

A alta resolução também é uma feature, permitindo o upload de vídeos em até 4K. Mesmo que a maior parte dos celulares não passe de UltraHD, essa estratégia foi usada para posicionar a plataforma como sendo direcionada para a produção e consumo de conteúdo profissional de alta qualidade.

Muitos produtores de conteúdo já estão usando a plataforma e experimentando seus recursos. Por hora, é cedo para dizer se terá sucesso ou não, mesmo fazendo bastante sentido. Para o Facebook, qualquer fatia do mercado que conseguir absorver do YouTube já valerá muito dinheiro, uma vez que cada uma delas tem, hoje aproximadamente 2 bilhões de usuários.

Agora que você já sabe o que é IGTV, que tal começar a produzir seus vídeos também para essa nova plataforma e ganhar uma nova audiência com um conteúdo rico e profissional?

Receba nossos artigos!
Nós respeitamos sua privacidade.