Geração Z: jovens de 18 a 24 anos confiam nas marcas que apoiam causas sociais

Em qualquer época, os jovens sempre acreditam que são a geração que vai mudar o mundo. Afinal, quantos protestos, revoluções e grandes transformações da sociedade não ocorreram com a força da juventude? Convenhamos, eles têm razão. Apesar de toda a irreverência e rebeldia, o jovem também é tomado pelo frescor do pensamento e esperança por dias melhores que ajuda a transformar o mundo.

Nos dias de hoje, isso não é diferente: 81% dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos, a chamada Geração Z, acreditam que têm a responsabilidade de contribuir para a comunidade em que vivem. Isso é o que mostrou uma pesquisa realizada pela McCann, “Truth About Generation Z”, que conversou com 2.500 jovens em 26 países.

Talvez influenciados pela pandemia da COVID-19, o estudo também indicou que 81% dos jovens no Brasil acreditam que coisas ruins ainda vão acontecer atualmente. 53% deles pensam que a sociedade permanecer como está parece mais assustador do que uma mudança drástica no futuro; e 66% dos entrevistados acreditam que a Geração Z tem o poder de resolver grandes problemas da sociedade, como o clima, diversidade, igualdade e representatividade.

Employers want more support to get young people ready for work - Personnel Today

Essa crença também está associada com a forma como eles enxergam o papel das marcas na mudança do mundo: 71% dos jovens brasileiros confiam nas marcas que estão alinhadas com sua visão de mundo e valores e topam pagar mais por um produto ou serviço de empresas que tenham os mesmo propósitos, Eles acreditam que sua opinião têm força para influenciar no posicionamento das empresas, e que isso contribui para melhorar a sociedade. Inclusive, no caso do Brasil, os jovens tendem a acreditar mais nas marcas do que no próprio governo.

Esses são pontos de atenção e reflexão para as marcas enxergarem a Geração Z como um grupo influente da sociedade, e que está espalhada não apenas em um lugar geograficamente delimitado,. A Geração Z praticamente nasceu na internet e não existem barreiras físicas para esse grupo de pessoas, que têm a força (e a consciência dela) para pensar, exigir, protestar, enaltecer, reivindicar e criticar tudo e todos que estão a sua volta e que não estejam ouvindo as suas vozes.

E sua marca, como ela conversa com a Geração Z?

Receba nossos artigos!
Nós respeitamos sua privacidade.