Usando matemática nos enquadramentos de fotos e vídeos

Ah, a matemática… Quantos de nós fugimos dela durante toda a nossa vida de estudante e temos a ilusão (sim, desculpa te decepcionar, mas é bom que você saiba logo!) de que vamos conseguir nos livrar por completo dela quando entrarmos na faculdade e começarmos a trabalhar? Aí, descobrimos que os números estão por toda a parte e que, sim, precisamos aprender a lidar com eles e tirar o melhor proveito do que podem nos proporcionar. Até mesmo na fotografia!

Quando pensamos em um enquadramento, seja na foto ou no vídeo, a ideia é deixar a imagem o mais agradável possível aos olhos, além de conduzir o olhar do expectador para o assunto principal e, posteriormente, aos assuntos secundários. Existem inúmeras formas de fazer esse mapa visual em um enquadramento, e uma das ferramentas mais famosas é a chamada “Regra dos Terços”.

Nessa regra, dividimos a tela em nove partes, e tentamos manter o assunto principal em uma das interseções formadas por linhas imaginárias, como na figura abaixo:

enquadramentos de fotos e vídeo

Tendemos a crer que o assunto principal deve sempre estar centralizado, mas estudos já provaram que o nosso olhar vai sempre mais rapidamente até um desses quatro pontos, chamados “pontos de ouro”.

Dessa forma, uma imagem agradável aos olhos estaria em um ou dois desses pontos de intersecção. Veja os exemplos:

enquadramentos de fotos e vídeos onça

enquadramentos de fotos e vídeos farol

Legal, né? Pode prestar atenção nas imagens que você vê por aí, boa parte delas segue essa regrinha.

Depois de fazer algumas tentativas seguindo a regra dos terços, você pode experimentar algumas técnicas mais complexas:

FIBONACCI

Leonardo Fibonacci, um dos mais brilhantes matemáticos da era medieval, observou em 1202 uma sequência numérica que tendia ao infinito (0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13…) que, quando disposta de maneira geométrica, reproduzia uma espiral perfeita.

enquadramentos de fotos e vídeos fibonacci

Mais tarde, observou-se que essa proporção estava presente na natureza de diversas maneiras. A concha do caramujo, por exemplo, tem cada segmento do tamanho da dimensão dos outros dois segmentos anteriores. As sementes em um girassol também são dispostas seguindo esse espiral. Os gregos já conheciam de alguma maneira essa regra, pois construíram diversos templos onde a altura e a largura seguiam essa regra.

Nas artes, diversos pintores se valeram dessa proporção para suas obras:

enquadramentos de fotos e vídeos menina

enquadramentos de fotos e vídeos Monalisa

E no cinema e fotografia, não foi diferente. Muitos artistas guiam suas composições utilizando essa regra, ou mesmo unindo a regra dos terços à proporção áurea:

enquadramentos de fotos e vídeos filme enquadramentos de fotos e vídeos filme 2

enquadramentos de fotos e vídeos filme 3 enquadramentos de fotos e vídeos filme 4

Porém, já dizia o ditado que regras foram feitas para serem quebradas, né? Depois de aplicar algumas vezes essas regras em suas composições, é hora de começar a quebrá-las. A regra dos terços e Fibonacci não são as únicas ferramentas possíveis para isso.

Um claro exemplo que quebra todas as regras citadas são os enquadramentos de ponto de fuga único do Stanley Kubric:

enquadramentos de fotos e vídeos filme 5 enquadramentos de fotos e vídeos filme 6 enquadramentos de fotos e vídeos filme 7

E aí, pronto para começar a criar suas próprias regras?

Receba nossos artigos!
Nós respeitamos sua privacidade.