Como fazer um roteiro de vídeo

Para começar esse texto, vamos responder à primeira pergunta que vem à mente de quem está buscando esse assunto:

Por que fazer um roteiro?

Parece muito mais fácil e menos trabalhoso sentar em frente à câmera e começar a falar, especialmente quando é um assunto que você domina. Porém, fazer um roteiro tem muito mais vantagens do que você imagina. Quer ver?

– Possibilidade de explorar outros recursos audiovisuais: quando você planeja o que será dito no vídeo, também consegue pensar em formas diferentes de como fazer isso. Inserir imagens, gráficos, animações, sons, músicas, narração no seu vídeo não só o deixa mais dinâmico como fica mais interessante aos olhos do público. Se você só senta e fala, não tem tempo de pensar nesses detalhes que deixam seu material muito mais rico.

– Mostra o caminho: um roteiro é com um guia, uma mapa onde você traça uma rota com começo, meio e fim. É por ele que você sabe para onde e como está indo, sem se perder pelo caminho.

– Não dá para confiar tanto na memória: nosso pensamento é bastante agitado e contar somente com nossa cabeça na hora se gravar um vídeo pode ser improdutivo. As chances de você esquecer uma palavra, ficar se repetindo, dar voltas e voltas e demorar para chegar no assunto principal, além de pular um tópico que era super importante, são bem altas.

– Melhor planejamento: se você tem outras pessoas trabalhando junto, todo mundo consegue se planejar e se organizar melhor com um roteiro em mãos. Isso poupa tempo e trabalho posterior.

Agora que você já se convenceu que é melhor para todo mundo fazer um roteiro, vamos entender como fazer isso:

– Escolha o tema que seu público que ver: e, além disso, um tema que você domine e que não soe falso ou raso perante sua audiência. Pesquise no Google Keyword Planner ou SEM Rush, por exemplo, os temas que estão em alta relacionado ao seu mercado e se aprofunde neles.

– Pense seu roteiro em cenas: cada cena é delimitada pela mudança de cenário, figurino, tempo ou até assunto. Dividir o roteiro em cenas ajuda a contextualizar o que e como será dito e facilita a montagem do vídeo depois, pois cria-se mais possibilidades. Uma cena é composta por um cabeçalho com as seguintes informações:

  • O que será gravado: descrição da cena exatamente como ela deverá ser, incluindo os detalhes mais relevantes;
  • Local: Em que local será gravada a cena, se será externa ou interna, e onde;
  • Horário: de será de dia ou de noite, ou seja, claro ou escuro.

– Fale de forma natural: ao escrever um texto, tendemos a usar uma linguagem mais formal e o português correto. Porém, se você for falar em voz alta um texto redigido dessa maneira, soará esquisito aos ouvidos. Isso porque falamos de um jeito diferente do qual escrevemos, e é importante levar isso em consideração. Por exemplo, ao invés de colocar uma sentença entre vírgulas, crie uma nova frase. Na hora de falar, fica mais fluido e orgânico. Usar a voz ativa também é uma boa dica, por exemplo, “vou gravar um vídeo” ao invés de “um vídeo será gravado por mim”. Em resumo, fale de forma natural.

– Foco no assunto: traga o tema principal logo nos primeiros 30 segundos do seu vídeo. Assim, o público já entende rapidamente o que será abordado e será mais fácil de reter sua atenção.

– Conte uma história: colocar somente dados teóricos no seu vídeo pode ser bem chato, por mais interessante que seja o conteúdo. As pessoas gostam de ouvir histórias, ter algo para acompanhar, ver qual o final. Monte seu roteiro de modo a construir uma história para o telespectador. Contar um caso real de um cliente que teve uma dificuldade resolvida pelo seu produto é bem interessante, pois, além de gerar uma expectativa no telespectador, você cria empatia com quem está passando pelo mesmo problema.

– Coloque um call-to-action: como você vai “fechar” o vídeo? O que você espera que seu público faça assim que terminar de assistir? Se inscrever no canal? Fazer uma compra? Curtir uma página no Facebook? Deixe isso claro e não perca seu futuro cliente aos 45 do segundo tempo.

– Releia e corte: finalizou o roteiro? Agora é hora de reler tudo e tirar aquilo que for desnecessário. Será que, ao invés de falar sobre uma determinada informação, você não consegue mostra-la com um gráfico ou uma animação? Tem algo redundante? Além de otimizar o conteúdo, ajuda como uma forma de ensaio e preparo!

Agora que você já sabe como fazer um roteiro, que tal começar a pensar no seu próximo vídeo? Conta com a gente 😉

Receba nossos artigos!
Nós respeitamos sua privacidade.