Atores que utilizaram o Método na criação de seus personagens

O Método, como é chamado, é um método de atuação desenvolvido e aperfeiçoado por Lee Strasberg, Sanford Meisner, e Stella Adler entre os anos 30 e 40, e teve como base o sistema criado pelo russo Constantin Stanislavski. Consiste no ator se identificar emocionalmente com o personagem que vai interpretar, sem fingir sentimentos, mas realmente como se se transformasse naquela outra pessoa.

• [Conheça os 3 principais métodos de interpretação para atores]

• [O que é o método Stanislavski?]

O sistema possui técnicas e exercícios que colocam o ator “na pele” do personagem para que ele, de fato, sinta os sentimentos do personagem em cena e use recursos vivos para alcançar as emoções reais, desde viver transformar o corpo, se colocar em situações iguais à que o personagem vivem na cena e mergulhar fundo no seu universo com todos os recursos possíveis. Confira alguns atores famosos que fizeram interpretações geniais de personagens icônicos do cinema e como eles realmente se aprofundaram no Método para desempenharem seus papéis com maestria – e até os problemas que isso pode causar.

Heath Ledger

Um exemplo bastante conhecido de um ator que entrou até demais na vida e nos sentimentos do seu personagem é Heath Ledger, quando performou brilhantemente o Coringa no filme Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008). O que se diz é que o ator mergulhou tão fundo no universo psicologicamente perturbado de seu personagem e acabou perdendo a vida por conta de uma overdose acidental.

Heath Ledger, em ‘Batman: O Cavaleiro das Trevas’ (2008)

Adrien Brody

Para atuar em O Pianista (2002), Adrien Brody entrou em uma dieta ferrenha para perder bastante peso e se parecer ao máximo com um judeu vivendo em Varsóvia durante a Segunda Guerra Mundial. Além disso, o ator se mudou para a Europa, vendeu o carro e desconectou o celular para se aproximar da sensação de como seria a vida de uma pessoa que perde tanta coisa na vida, como foi o caso do seu personagem. Depois, ele levou cerca de 6 meses para se recuperar, e já chegou a comentar que não percebeu o quanto aquela imersão tão profundo o tinha levado longe demais e pensou que poderia nunca mais sair dessa com sanidade mental. Bom, tamanha dedicação valeu à pena: Brody conquistou o Oscar de Melhor Ator, o mais jovem a conseguir tal reconhecimento.

Adrien Brody, em ‘O Pianista’ (2002)

Daniel Day-Lewis

O também usou o método para a criação do personagem Christy Bown, pintor e escritor paraplégico em Meu Pé Esquerdo (1989), que só conseguia pintar e escrever com os dedos dos pés. Day-Lewis vivia como o personagem mesmo durante os intervalos das gravações, e a equipe tinha que alimentá-lo como se realmente fosse um deficiente, e até para escrever cartas entre o elenco e produção no set ele fazia com os pés.

Daniel Day-Lewis, em ‘Meu Pé Esquerdo’ (1989)

Robert de Niro

De Niro ganhou cerca de 30 quilos para sua performance em Touro Indomável (1980), e até os colegas de elenco começaram a ficar preocupados com a sua saúde na época. A ideia era realmente sentir na pele como era ser Jake LaMotta, o personagem do filme: “Comecei a perceber o que um homem gordo passa … Você fica com erupções nas pernas. Suas pernas raspam uma na outra.”

Robert de Niro, em ‘Touro Indomável’ (1980)

Christian Bale

Também modificando o corpo para vivenciar a experiência do personagem, Christian Bale perdeu cerca de 30 quilos para dar vida a Trevor Reznik em O Operário (2004), seguindo uma dieta bastante restrita por quatro meses, basicamente à base de água, café e uma maçã por dia.

Christian Bale, em ‘O Operário’ (2004)

Natalie Portman

A atriz perdeu cerca de 10 quilos para atuar em Cisne Negro (2010), e já disse em entrevistas que teve até medo de morrer durante o tempo em que esteve mergulhada no personagem. Basicamente, ela viveu comendo cenouras e amêndoas e passava oito horas por dia em ensaios por meses. “Houve algumas noites em que pensei que literalmente ia morrer. Foi a primeira vez que entendi como você pode ficar tão envolvido em um papel que ele pode te derrubar.”

Natalie Portman, em ‘Cisne Negro’ (2010)

 

 

Receba nossos artigos!
Nós respeitamos sua privacidade.